Amaldiçoar, Abençoar

Amaldiçoar, Abençoar

2014-2017

Esta série, intitulada até hoje Amaldiçoar, Abençoar, abre-se para novas imagens segundo um princípio de composição caracterizado pela dilatação e pela contracção. As regras que intervêm na minha forma de fotografar podem servir de introdução: uma fotografia praticada como uma respiração constante, regular; a minha disponibilidade para a Natureza, muitas vezes com o único objectivo de responder a um impulso, a uma voz – eis o meu trabalho. Romântica, sou guiada pela emoção. Assim surgiu Amaldiçoar, Abençoar, uma colecção de fotografias sobre a sorte, tanto boa como má, guiada pela consciência de que o próprio acto de fotografar, de estar diante disto ou daquilo, é desde o princípio um acto presidido por uma destas duas vertentes.

Que força faz com que estejamos aqui e não ali? O campo invoca o fora de campo. Uma imagem também me lembra a ausência de tudo o que falta, colocando-me diante da imensidão do saber, da imensidão do desconhecido.