Depois de Budapeste, depois do Danúbio – volta ao ateliê

Depois de Budapeste, depois do Danúbio – volta ao ateliê

Acabei de voltar de Budapeste, depois de ter passado um mês a ver, ouvir, fotografar e atenta a todos os ecos interiores que pude perceber ao viver esta cidade majestosa e decadente.

As palavras de Claudio Magris no seu livro “Danúbio” foram o meu primeiro guia, a partir do qual aceitei todas as derivações e desvios.
Agora, inicio o trabalho de ateliê: trata-se de ouvir e ver todo o material fotográfico e sonoro.
Até breve!